Pesquisar:
Login: Senha:
Cadastro
Cadastro
| Home
Home
| Mapa do Site
Mapa
| Contato
Contato
| Carrinho
Carrinho

Amigdalites
 


As amígdalas são acúmulos de tecido linfóide que ficam na garganta. Além das amígdalas, existem também outros acúmulos de tecido linfóide, como as amígdalas linguais, que ficam na base da língua, e a adenóide, que fica na parede posterior da rinofaringe, bem no fundo do nariz. Juntas, as amígdalas, amígdalas linguais e a adenóide formam o anel de Waldeyer. O anel de Waldeyer é, então, o conjunto desses tecidos linfóides, que têm a função de produzir anticorpos para proteger de infecções.

Esses tecidos linfóides são muito grandes nas crianças e vão diminuindo com a idade.

Quando há infecção nas amígdalas por bactérias ou vírus, ocorre amigdalite. A grande maioria das amigdalites é causada por vírus, e mesmo as que são causadas por bactérias podem inicialmente ter sido infectadas por vírus, e essa inflamação provocada pelos vírus pode ter facilitado a penetração de bactérias.

E o vírus? Quando penetra? Acredita-se que o vírus penetre mais facilmente nas amígdalas quando a temperatura ambiente está baixa e há exposição ao frio. Por outro lado, ficar em ambientes fechados quando está frio, principalmente quando estão muitas pessoas juntas, facilita o contágio e a disseminação.

Febre, dor de garganta, dor para engolir, mau hálito, caroços no pescoço e mal estar são sinais e sintomas que podem ocorrer na amigdalite. A intensidade desses sintomas varia muito, e há casos em que o paciente precisa até ficar em repouso.

O tratamento é principalmente sintomático, com antitérmicos para diminuir o mal estar da febre e eventualmente analgésicos antiinflamatórios, sob orientação médica, para diminuir a dor e permitir que o paciente se alimente bem.

Quando a infecção das amígdalas é causada por bactérias, ou seja, quando a amigdalite é bacteriana, é necessário tomar antibióticos para evitar complicações cardíacas e formação de coleção de pus em volta das amígdalas, chamadas abscessos periamigdalianos. Neste tipo de infecção o paciente costuma apresentar febre acima de 38 graus e bastante indisposição. Nesse caso é fundamental procurar o auxílio de um médico.

Se o paciente começa a ter muitas infecções repetidas, as amígdalas devem ser retiradas, pois em vez de ajudar, estão atrapalhando.

As amígdalas têm muitas dobras na superfície, chamadas de criptas. Nessas criptas são produzidos os anticorpos. Porém, quando as amígdalas não estão funcionando, só servem para provocar infecções, porque bactérias e vírus se acumulam nessas dobras que não estão mais produzindo anticorpos e causam infecções de repetição.

Nesses casos, a retirada das amígdalas elimina as infecções.



Copyright © 2006/2014 - Fundação Otorrinolaringologia - All rights reserved. GN1 - Genesis Network