Pesquisar:
Login: Senha:
Cadastro
Cadastro
| Home
Home
| Mapa do Site
Mapa
| Contato
Contato
| Carrinho
Carrinho

Tipos de cirurgia de ouvido
 
- Ricardo Ferreira Bento

Timpanoplastia

Ela tem como objetivo restaurar a membrana do tímpano que está perfurada e se possível melhorar a audição restaurando os ossinhos (martelo, bigorna ou estribo) que estejam alterados.

A cirurgia pode ser feita com anestesia geral ou anestesia local e sedação.

Dependendo do tamanho da perfuração no tímpano pode ser feita através do canal auditivo, por um pequeno corte no canal ou por um corte atrás da orelha.

Para reparar o tímpano pode ser usado uma membrana que recobre um músculo ou que recobre uma cartilagem da orelha.

O tempo de permanência no hospital normalmente é de um dia.

Riscos e complicações da timpanoplastia

Em toda cirurgia existem riscos e complicações que são raras mas podem acontecer e todos os pacientes devem ter conhecimento. Nesta cirurgia estamos explicando o que pode acontecer em alguns casos. Qualquer dúvida pergunte ao seu médico que ele lhe explicará com detalhes.

1- Infecção no ouvido

Podemos ter infecção no ouvido operado ou mesmo manter a mesma infecção de antes da cirurgia. Esta infecção é tratada com medicamentos, mas outra cirurgia pode ser necessária.

2- Perda da audição

Em qualquer cirurgia de ouvido pode haver uma perda da audição do ouvido operado. Normalmente a perda é leve, mas em casos raros pode ser severa e permanente

3- Zumbido

É bastante raro o aparecimento (barulho) no ouvido depois da cirurgia

4- Tontura

Este tipo de cirurgia muito raramente dá tontura. Se isto acontecer normalmente dura apenas algumas semanas.

5- Distúrbio de gosto

Em alguns casos o paciente pode sentir um gosto metálico ou diferente na boca durante alguns dias

6- Fraqueza na face

Outra complicação rara é a fraqueza na face, que quando acontece após esta cirurgia normalmente dura poucos dias.

Mastoidectomia

A mastoidectomia é uma cirurgia que é realizada quando existe uma infecção no osso chamado "osso temporal" onde está contido as estruturas do ouvido. A mástoide é parte do ouvido e é um osso poroso como se fosse um "queijo suíço" e quando a otite média crônica se espalha por esse osso é necessário retirá-lo. A cirurgia começa por uma incisão atrás da orelha por onde se expõe o ouvido e mastóide. Utilizamos um microscópio cirúrgico e um micromotor com brocas. Com o micromotor limpamos toda doença existente na mastóide (osso atrás do ouvido) e expomos a cavidade timpânica, local onde estão os ossinhos do ouvido (martelo, bigorna e estribo). Dependendo da doença , temos que limpar toda esta região também, retirando os ossinhos e tornando o ouvido e a mastóide uma só cavidade. Isto deve ser feito em casos de colesteatomas ou infecção importante. Esta cirurgia se chama mastoidectomia radical. Nesta cirurgia temos que adaptar o conduto auditivo externo tornando-o maior. Isto se chama meatoplastia.

Um outro tipo de mastoidectomia pode ser feita quando a doença não está tão evoluída. Chama-se timpanomastoidectomia e é basicamente a mesma cirurgia porém o mecanismo de audição é refeito (os ossinhos são refeitos).

Riscos e complicações da mastoidectomia

A cirurgia tem o objetivo de tratar uma infecção que não é possível ser tratada apenas com medicamentos. Esta cirurgia se chama mastoidectomia e poderá ser feita de modo que preserve o mecanismo da audição ou, se o problema for uma doença chamada colesteatoma esta cirurgia terá que ser mais ampla, ou seja, o mecanismo da audição do lado operado não será refeito e portanto o ouvido operado terá uma audição igual ou pior que antes da cirurgia.

Em toda cirurgia existem riscos e complicações que são raras mas podem acontecer e todos os pacientes devem ter conhecimento. Nesta cirurgia estamos explicando o que pode acontecer em alguns casos. Qualquer dúvida pergunte ao seu médico que ele lhe explicará com detalhes.

1- Infecção no ouvido

Podemos ter infecção no ouvido operado ou mesmo manter a mesma infecção de antes da cirurgia. Esta infecção é tratada com medicamentos, mas outra cirurgia pode ser necessária.

2- Perda da audição

Em qualquer cirurgia de ouvido pode haver uma perda da audição do ouvido operado. A perda total da audição é uma complicação muito rara.

3- Zumbido

É bastante raro o aparecimento (barulho) no ouvido depois da cirurgia

4- Tontura

Este tipo de cirurgia muito raramente dá tontura. Se isto acontecer normalmente dura apenas algumas semanas.

5- Distúrbio de gosto

Em alguns casos o paciente pode sentir um gosto metálico ou diferente na boca durante alguns dias

6- Fraqueza na face

Outra complicação rara é a fraqueza na face, que acontece quando o nervo da facial é acometido durante a cirurgia. Normalmente essa fraqueza volta após um tempo mas pode ser em casos muito raros uma paralisia total.

A mastoidectomia é uma cirurgia que visa erradicar a doença infecciosa do ouvido, que não pode ser tratado apenas com medicamentos. Existem alguns tipos de mastoidectomias, que variam conforme a gravidade da doença.

As vezes precisamos operar novamente para fazer uma revisão do local já operado e ver se não há recidiva do problema. Isto normalmente é feito 1 ano após a primeira cirurgia.

Estapedectomia (Cirurgia da Otosclerose)

Esta cirurgia tem o objetivo de substituir um pequeno osso do ouvido que se chama estribo por uma prótese de plástico ou metal.

Esta cirurgia é realizada com um microscópio através do canal externo do ouvido. Pode-se também ser feito um pequeno corte junto ao orifício do conduto auditivo externo. A cirurgia pode ser feita com anestesia geral ou anestesia local e sedação.

Em toda cirurgia existem riscos e complicações que são raras mas podem acontecer e todos os pacientes devem ter conhecimento. Nesta cirurgia estamos explicando o que pode acontecer em alguns casos. Qualquer dúvida pergunte ao seu médico que ele lhe explicará com detalhes.

Riscos e complicações da estapedectomia

1- Tontura

Tontura leve pode ocorrer nos primeiros dias da cirurgia, podendo permanecer por algumas semanas. Muito raramente temos tontura que persiste por muito tempo. Se isto acontecer existem medicamentos que controlam esta tontura.

2- Distúrbio de gosto

Alguns pacientes sentem gosto ruim na boca por alguns dias após a cirurgia muito raramente pode ficar permanente.

3- Perda da audição

Toda cirurgia no ouvido pode haver alguma perda da audição, sendo raro (menos de 2%) os casos de perda auditiva importante. Em alguns casos pode não haver melhora da audição de como estava antes da cirurgia.

4- Zumbido

Zumbido quer dizer barulho no ouvido. Em casos raros ele pode aparecer após a cirurgia.

5- Perfuração no tímpano

Ë muito difícil que uma perfuração no tímpano aconteça na cirurgia. Quando isto acontece normalmente o tímpano cicatriza sozinho ou o médico faz uma cirurgia para fechar a perfuração.

6- Fraqueza na face

Outra complicação rara é a fraqueza na face, que quando acontece após esta cirurgia normalmente dura poucos dias.


Copyright © 2006/2014 - Fundação Otorrinolaringologia - All rights reserved. GN1 - Genesis Network